Cadastro Único – Como Inscrever Para Receber o Auxílio Brasil

Publicidade

Veja como fazer a sua inscrição no Cadastro Único para receber o novo valor de R$600,00 do Auxílio Brasil. O benefício social do governo recebeu um acréscimo para o segundo semestre do ano e despertou interesse nos cidadãos brasileiros. Por isso, houve uma grande elevação no número de cadastros.

O Auxílio Brasil veio para dar sequência ao extinto Bolsa Família, então já beneficiava milhões de famílias em situação de vulnerabilidade no país. O abono começou a ser pago em agosto de 2021 e desde então não para de receber novos beneficiários todos os meses, mediante aprovação pelo Ministério da Cidadania.

Publicidade

Em suma, a inclusão e permanência no programa se da por meio do Cadastro Único. Sendo assim, aqueles que se enquadram nos requisitos devem providenciar a documentação necessária e fazer o cadastro para entrar na lista de espera. Então, para saber como fazer, continue lendo.

Cadastro Único
Cadastro Único (imagem do Google)

O que é o Cadastro Único?

Sobretudo, o Cadastro Único, ou também chamado de CadÚnico, é um portal de coleta de dados e informações do governo que visa identificar famílias de baixa renda no Brasil. Assim, serve como passe para vários programas sociais do governo, não apenas o Auxílio Brasil. Então veja a seguir alguns deles:

  • Casa Verde e Amarela (Substituto do Minha Casa Minha Vida);
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Vale Gás;
  • Carteira do Idoso;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • Brasil Carinhoso;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Telefone Popular;
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Programa de Cisternas;
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Carta Social;
  • PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil​.

Sendo assim, podemos notar que o CadÚnico tem como maior finalidade possibilitar de maneira justa a redistribuição de renda e inclusão em programas de assistência social. Vale ressaltar que, fazer o cadastro não garante automaticamente nenhum dos benefícios, mas é o portal por onde seus dados poderão ser avaliados.

Quem pode se inscrever no CadÚnico?

Antes de mais nada, para se incluir na base de dados do Cadastro Único o cidadão deve cumprir alguns critérios. Afinal, só assim é possível identificar a parcela de famílias que precisa de uma atenção social maior. Então, antes de saber como fazer o seu cadastro, veja quem pode se inscrever:

  • Famílias cuja renda mensal per capita não exceda a R$ 606,00 por pessoa, ou seja, 50% do salário mínimo;
  • Famílias cuja renda mensal bruta não exceda a R$ 3636,00, ou seja, somada a renda de todos os integrantes da casa o total não pode ultrapassar três salários mínimos;
  • Famílias que o cadastro esteja vinculado a inclusão em programas sociais nas três esferas do governo, sendo elas União, Estado e Município, ainda que possuam renda incompatível com os dois casos anteriores;
  • Famílias unipessoais, que são constituídas por pessoas que moram sozinhas;
  • Famílias ou pessoas sozinhas que vivem em situação de rua.
Publicidade

Então, esses são os critérios para que você esteja na base de dados do governo. No entanto, para ser aprovado nos programas sociais, os beneficiários devem cumprir outros critérios internos específicos para cada programa. Ainda assim, cadastrar e atualizar a cada dois anos as suas informações do Cadastro Único é crucial.

Documentação necessária

Primeiramente, para que a sua família tenha os dados cadastrados, um integrante deverá se apresentar como o responsável. Este, por sua vez, precisa fazer parte da família e morar na mesma casa, além disso, possuir no mínimo 16 anos de idade e preferencialmente que seja mulher. Então, para cada residente da casa é solicitado ao menos um dos documentos a seguir:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • Cadastro de Pessoas Físicas – CPF;
  • Carteira de Identidade – RG;
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena – RANI;
  • Carteira de Trabalho; ou
  • Título de Eleitor.

Contudo, além dos documentos pessoais, o representante da família pode levar também o comprovante de residência. Apesar de este não ser obrigatório, será de grande valia para o preenchimento dos dados de endereço. Por fim, após apresentar toda a documentação, é comum passar por uma entrevista com assistente social.

Como consultar a situação do meu Cadastro Único?

Agora consultar a situação do seu Cadastro Único ficou ainda mais fácil, depois de um “upgrade no “site e o lançamento do aplicativo para dispositivos “mobile” com diversas funcionalidades. Além disso, é possível também fazer a consulta por ligação telefônica gratuita para o número 0800 707 2003.

Embora a conclusão da inscrição seja feita somente em postos de atendimento presencial, o uso das plataformas “web do CadÚnico adiantaram e muito a vida dos cidadãos. Isso porque, além de poder consultar a situação cadastral pelo CPF, o usuário também pode realizar um pré-cadastro “online“.

Então, para consultar o seu cadastro ou de algum familiar, basta acessar o endereço www.cadunico.dataprev.gov.br ou baixar o App Cadastro Único. Em ambos os meios o acesso é bem simples e intuitivo, assim, tornando fácil sua utilização por qualquer pessoa. Mas vale salientar que, será necessário o acesso pessoal gov.br.

Como fazer o cadastro para o novo Auxílio Brasil?

Enfim, se chegou até aqui para saber como se inscrever no Cadastro Único, então vamos ao que interessa. Nosso intuito é ajudar para que você e sua família estejam entre os milhares de brasileiros favorecidos com o Auxílio Brasil. Para isso, o primeiro passo é procurar um Centro de Referência de Assistência Social – CRAS do seu município.

Mas antes, você pode realizar o pré-cadastro através do site e então agendar a data para o atendimento presencial. Para se antecipar, providencie os documentos que mostramos anteriormente e agilize o processo de inscrição. Lembrando que, não é preciso que todos os integrantes da família se digiram ao CRAS, bastando o representante familiar.

Após passar por entrevista no dia do atendimento, onde informa todos os detalhes sobre o ambiente familiar, então a família será inserida na lista de espera do Auxílio Brasil. A partir daí, cabe aguardar a análise do Ministério da Cidadania que ocorre mensalmente e torcer pela aprovação. Por fim, você pode conferir outras dicas de benefícios sociais e dicas interessantes acessando o nosso blog.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *