Como Contratar Um Crédito Pessoal – Veja as Dicas Atualizadas

Publicidade

Quem nunca em momentos de apuro procurou as opções mais fáceis e rápidas a contratação de um crédito pessoal para solucionar seus problemas?

E nesses momentos acaba sem saber a quem recorrer? Então você geralmente escolhe o que já sabe ou é mais fácil e rápido para aquele momento sem se atentar para as taxas e juros que são cobrados de você.

Publicidade

Pois bem, aí é que mora o perigo, onde pessoas acabam entrando em dívidas exorbitantes, pagando altas taxas de juros. Isso não é algo que acontece só com você, pois, estudos apontam que mais de 90% das pessoas recorrem a cartões de crédito ou empréstimos quando precisam de crédito ou dinheiro rápido.

A pressa em resolver o problema acaba sendo inimiga da melhor solução nesse caso. O que a maioria das pessoas não sabem, é que é possível fazer economias ao contratar um empréstimo pessoal.

Sendo assim, elaboramos este artigo com a finalidade de lhe mostrar dicas valiosas para que no ato da contratação de um crédito pessoal você possa tomar a melhor decisão e não se arrepender a longo prazo com a escolha feita.

Afinal, a mesma caberá em seu orçamento sem prejudicar as demais despesas do mês. Você pode realizar suas economias e ter acesso a taxas mais atrativas, além de poder também acabar de maneira mais rápida com suas dívidas.

Publicidade

Através de métodos de economia, disciplina financeira e a criação de novos hábitos, lhe permitirá voltar a ter
uma vida financeira saudável e que haja a possibilidade de honrar todos os seus compromisso financeiros.

Mas afinal, como economizar na contratação de um crédito pessoal?

1 – Pesquise todas as modalidades disponíveis no mercado

Nos dias de hoje, as modalidades de crédito mais comuns são: Cartão de crédito ou cheque especial, a antecipação do 13º salário.

Estas opções variam dependendo dos pré-requisitos como prazos de pagamento, taxas de juros cobradas, formas de cobrança, etc. Enquanto na contratação de um crédito pessoal costuma ser cobrado via boleto.

No caso do crédito consignado, por exemplo, o pagamento é automático, pois está vinculado ao salário ou benefício do INSS.

A dica aqui é muito simples: procure a melhor opção para o seu bolso, faça inúmeras pesquisa, em diversas instituições financeiras antes de tomar a decisão final.

2 – Pague seu crédito pessoal antecipadamente

Procure fazer em seu contrato parcelas que caibam em seu bolso com certa folga, pois desse modo você poderá realizar antecipações das últimas parcelas de deu contrato, dessa forma, conseguirá ótimos descontos.

Se o contexto em que você solicitou o empréstimo era um e agora você está em uma condição financeira mais confortável.

Uma alternativa viável para economizar dinheiro é antecipar a rescisão do seu contrato. Com essa opção, o valor da dívida é trazido a valor presente.

Ou seja, as taxas de juros que seriam cobradas no prazo original do contrato já foram descontadas. Desse modo você pode optar por rescindir parcialmente o contrato, sendo assim, você não precisa pagar a dívida de uma só vez.

3 – Compare o Custo Efetivo Total (CET).

Este é um exercício simples que pode fazer com que você economize muito dinheiro. Mas fique atento pois avaliar apenas as taxas de juros não garante a melhor oferta de
crédito no final da aquisição.

As taxas de juros no Brasil variam de acordo com o risco de inadimplência do tomador. Assim, quanto maior o risco de não recebimento, maior é o valor cobrado pelos bancos.

Por outro lado, quanto menor o risco, menor a taxa de juros o que pode ser visto como um benefício para quem precisa de dinheiro.

O somatório do valor pago ao final do contrato é conhecido como Custo Efetivo Total. (CET), que dividido pelo prazo do contrato dá o valor total da parcela mensal.

Tanto a taxa de juros quanto a CET variam de banco para banco. Portanto, antes de fechar qualquer negócio, pesquise e compare todas as propostas, em bancos e instituições de crédito diferentes.

4 – Pague sempre suas parcelas em dia

Quando a parcela de um empréstimo não é paga até a data do vencimento, você certamente pagará juros por isso.

O que ocorre é que em todo o contrato de empréstimo pessoal, existe cláusulas especificando determinados percentuais de juros e multa a serem cobrados em caso de atrasos das parcelas após sua data de vencimento.

Após um longo período sem o pagamento em dia das parcelas, existe também o risco de o nome ser protestado ou negativado no mercado financeiro.

Portanto, sempre que você não receber o boleto, por exemplo, entre em contato com o banco, pois atrasos dos correios ou até mesmo em caso de receber os boletos por e-mail.

Sem contar que o mesmo ser direcionado para a "lixeira" te faz atrasar em seus compromissos. Uma dica para você evitar esse tipo de problema é automatizar o pagamento da parcela do empréstimo. Isso pode ser feito com a autorização de débito em conta.

Assim, não há mais atrasos ou desculpas para não pagar suas contas em dia e deste modo é só garantir que haja dinheiro suficiente em conta um dia antes do vencimento.

Pois vários bancos efetuam os pagamentos agendados na meia noite do dia anterior para o dia do vencimento.

5 – Faça a portabilidade do crédito pessoal

É isso mesmo! Solicitar a outro banco que compre sua dívida do banco de origem com uma taxa menor
e melhores condições das contratadas, faz com que a instituição financeira que você realizou a contratação de seu crédito pessoal se mexa a seu favor.

Proporcionando uma taxa menor para não correr o risco de lhe perder como cliente. Essa operação, conhecida como portabilidade de crédito, traz, entre outros benefícios, a redução do endividamento e melhores condições de propostas.

Em suma, o novo banco compra sua dívida e a liquida com o banco anterior. Dependendo do tipo de negociação, o novo contrato pode ser emitido com um prazo de pagamento mais longo.

Assim, é possível poupar dinheiro ao contrair um empréstimo ou até mesmo depois de o contrair. Ter um mínimo de planejamento financeiro também garantirá que você tenha o equilíbrio de suas finanças.

Por isso, na hora de buscar um novo empréstimo ou otimizar os que você já possui. Tome decisões estratégicas que possam contribuir para sua saúde financeira a curto, médio e longo prazo.

Lembre-se, você precisa sempre ter o controle de seu dinheiro e o mais importante, NUNCA gaste mais do que se ganha, pois ser rico não se baseia em gastar bastante e sim em gastar menos do que se tem!

Tenha sempre informações atualizadas para ter uma vida financeira saudável.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *