Coronavac – Veja Detalhes Da Vacina No Brasil

Publicidade

Depois de ficar muito tempo em casa por conta de uma pandemia causada pelo novo corona-vírus, tivemos nesse domingo (7), uma nova notícia relacionada a vacina para combater o vírus em questão.

A Coronavac, a vacina que combate esse novo vírus, é uma vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, tem como taxa de eficácia mínima a porcentagem de 78%.

Publicidade

Em outros países ao redor do mundo, já estava acontecendo o processo de vacinação, porém esse mesmo processo so tomou início no Brasil, no domingo (17/01).

Caso você esteja interessado em conhecer mais fatos sobre essa mesma vacina e sobre o processo de vacinação no Brasil, saiba que esse pode ser o artigo correto para você.

Testes da Coronavac

A terceira e última fase dos testes da vacina Coronavac contra o novo corona-vírus, foi realizada em cerca de 16 centros clínicos, localizados em 8 estados diferentes do Brasil envolvendo no total, cerca de 12.476 profissionais de saúde que atuam na linha em questão, mesmo que ainda estejam recebendo voluntários para o serviço.

Entre as pessoas que puderam receber a vacina em questão, e que haviam contraído o vírus, não foi registrado nenhum caso grave, moderado, morte ou de internação hospitalar, o que mostra que a vacina realmente funciona, mostrando assim uma eficácia de 100%.

Publicidade

Já nos casos leves, a vacina mostrou prevenção de 78%, o que significa que apenas 22% dos voluntários que foram infectados pelo corona-vírus, tiveram que procurar atendimento hospitalar, por conta de algum sintoma apresentado.

Os testes não chegaram ao fim totalmente, mas a vacina foi aprovada pelo governo nesse domingo (17), o que significa que o processo de vacinação oficial, começará em breve.

Como funciona a vacina?

Uma coisa que vale muito a pena lembrar, é que a vacina da Sinovac utiliza aqueles vírus que estão inativados, ou seja, aqueles que já foram expostos a muitos produtos químicos e ao calor, para que assim não possam se reproduzir.

E é por esse mesmo motivo, que eles não podem deixar os voluntários doentes, o que é o suficiente para gerar uma resposta imune, processo que começa logo após a aplicação da vacina em nosso corpo.

A aplicação da vacina da Coronavac ocorre em duas doses, na qual a segunda delas deve ser aplicada entre 14 e 28 dias após a aplicação da primeira dose.

De acordo com o instituto, as vacinas de combate do novo corona-vírus de forma geral, foram projetadas para que a proteção contra o vírus aconteça de fato.

Como funcionará o processo de aplicação?

Segundo o plano estabelecido pelo governo do estado, a partir do dia 25 de janeiro as primeiras doses da vacina serão aplicadas em trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas.

A partir do dia 8 de fevereiro, as pessoas que receberão a primeira dose da vacina, são aqueles idosos com 75 anos ou até mais, sendo aplicada em ordem decrescente até chegar naquelas pessoas que tem 60 anos de idade, processo que deve ser finalizado no dia 1º de março.

Uma coisa muito importante de estar ressaltando, é que não está previsto a disponibilização da vacina em questão para gestantes e também para menores de 18 anos, pois até o momento o estudo da fase 3 da vacina, não apresenta indicações de uso.

Vale ainda lembrar, que pode ser de extrema importância com que você esteja consultando as informações sobre o processo de vacinação em sua cidade, pois o mesmo pode ocorrer de forma diferente, dependendo do estado em que você mora.

Quais outros países que usaram a Coronavac além do Brasil?

Já existem quatro países que estão aplicando, ou que estão prestes a começar o processo de aplicação da Coronavac. São esses mesmos países, os seguintes:

China: a vacina não foi oficialmente registrada na China, mas já está sendo aplicada em forma do regime emergencial do país.

Indonésia: o país firmou um contrato com o Brasil para a compra de 50 milhões doses da vacina.

Turquia: o Ministério da Saúde tem um acordo para o oferecimento de 50 milhões doses da vacina.

Chile: o governo do Chile firmou acordo para o fornecimento de 20 milhões de doses da vacina.

Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *